Tipos de papel de parede e como escolher o ideal para sua casa

Está querendo dar uma repaginada na casa? Já pensou em trocar a tinta pelo papel de parede? Saiba que o uso desse tipo de revestimento — muito empregado no passado — voltou com força total e pode ser uma excelente alternativa para quem quer inovar na decoração da casa.

Esse item contribui com a decoração de vários ambientes, tornando-os mais modernos e harmoniosos, já que ao contrário de outros materiais, conta com uma gama imensa de texturas, estampas e cores.

Vale lembrar que esse revestimento já foi muito caro há algum tempo. Hoje, no entanto, é bem mais acessível, com um custo que pode variar de acordo com o tipo. Sua aplicação é simples e deve ser feita por um profissional ou, até mesmo, por você se assim preferir — sendo necessário apenas seguir as instruções do fabricante.

Papel de Parede Chevron Star

 

Os vários tipos de papel de parede ganharam muito espaço nos últimos anos e, agora, eles voltaram a ficar em alta. Eles são ótimas opções caso você queira dar uma repaginada em algum ambiente da casa sem fazer muita bagunça, umas das vantagens desses revestimentos.

Também são excelentes para personalizar os quartos ou criar uma sala mais aconchegante de forma bem mais rápida do que as tradicionais pinturas de parede. E você vai adorar saber que o custo-benefício deles em relação às tintas é bem melhor.

Quais são os tipos de papel de parede mais usados?

1. Tradicionais

Os papéis de parede tradicionais são fabricados em celulose, ou seja, é o papel propriamente dito. Eles possuem vários tipos de estampas e apresentam um aspecto liso e seco. O ideal é que sejam aplicados em paredes lisas para garantir o resultado desejado, já que não camuflam imperfeições.

Esse é um dos tipos de papel de parede mais usados na decoração e é indicado para se aplicar em ambientes mais secos, para que o papel não sofra danos causados pela umidade.

2. Vinílicos

Os vinílicos possuem uma aparência de plástico, pois são fabricados em PVC ou revestidos com uma camada de vinil. Eles têm a vantagem de serem impermeáveis, o que faz com que possam ser aplicados também em paredes mais úmidas.

A limpeza desse material é extremamente fácil. Devido a sua textura ser bem lisa e escorregadia, a limpeza pode ser feita com bucha e detergente ou com pano úmido.

Os papéis de parede vinílicos são muito usados em locais de maior circulação na casa e conseguem disfarçar irregularidades nas paredes.

3. TNT

O Tecido Não Tecido (TNT) ficou amplamente conhecido e já faz parte da decoração como um dos tipos de papel de parede encontrados atualmente. Esse tipo de revestimento possui como matérias-primas o poliéster e a celulose, que confere ao material um aspecto característico que nos faz lembrar tecido.

Assim como os vinílicos, eles podem ser aplicados em locais secos e também nos mais úmidos, pois resistem bem à umidade. Também possuem outro benefício: podem ser aplicados tanto em paredes lisas quanto irregulares.

Eles podem ser lavados com bucha e detergente, assim como os anteriores, porém, com mais delicadeza.

4. Alto-relevo

Esse tipo de papel de parede é feito com algumas “injeções” de espuma que proporcionam ao revestimento um alto-relevo com aspecto “fofo”. Daqueles que você, instintivamente, sente vontade de apertar para conferir qual é a textura. Se você tem animais de estimação, como gatos e cachorros, é melhor evitar esse tipo de revestimento.

A limpeza deve ser feita com o aspirador de pó, para não danificar a textura do papel.

5. Veludo

Esse é um dos tipos de papel de parede mais glamourosos e requintados. Possuem, realmente, a textura do veludo, conferindo muita sofisticação ao ambiente em que são aplicados. São indicados para áreas de pouco movimento e não devem ficar expostos ao sol.

São muito sensíveis, por isso, devem ser limpos apenas com o aspirador de pó.

Como escolher o papel de parede ideal?

Na hora de escolher o papel de parede  existem alguns pontos a serem considerados, desde o preço até a combinação com os móveis. Veja abaixo algumas dicas e evite alguns dos erros mais frequentes:

“Você pode procurar ajuda profissional, que tornará sua vida muito mais fácil.”

Escolha um papel de parede que tenha a ver com você

Um dos pontos importantes a se observar é adequação do papel de parede à sua personalidade. Opte pelo estilo de papel que reflita o seu gosto pessoal.

Se você é uma pessoa mais clássica e escolhe um revestimento mais divertido, certamente não vai se sentir confortável em casa. O contrário também pode acontecer.

Cada parede pede um tipo específico de papel

Observe também a superfície da parede na qual você pretende aplicar o revestimento, pois, como dissemos, existem os tipos de papel de parede mais adequados para cada situação. Observe, ainda, qual é o ambiente em que se pretende aplicá-lo.

Os papéis mais lisos são indicados para as paredes de quartos, pois não acumulam poeira. Por outro lado, os modelos tradicionais possuem muitas opções de texturas e são ideais para as salas, assim como os papéis em alto-relevo.

Os papéis em veludo também são próprios para salas mais elegantes e não devem ser aplicados em casas que tenham crianças ou animais, devido a sua delicadeza.

Já para ambientes, como cozinhas e banheiros, os vinílicos são ótimas opções, pois são fabricados exatamente com o propósito de resistir à umidade.

Observe a combinação de cores

Papel de Parede Faixas - Bali

Por possuírem diversos tipos de papel de parede no mercado, fica até difícil definir a combinação entre eles. Você precisa estar atento à combinação de cores e texturas, além de verificar se o papel combina com os móveis do ambiente onde será aplicado.

O ideal é deixar o papel com textura ou o mais chamativo para apenas uma parede, ao passo que nas demais paredes você pode optar por variações mais sutis da cor predominante. Tenha cautela ao fazer a combinação das cores e, em caso de muita dúvida, aposte em cores mais neutras, como o cinza e o bege, pois são mais fáceis de combinar.

Não podemos deixar de relembrar o quanto é importante que essa escolha seja bastante pessoal. Escolha o que você gostar e não se deixe levar somente pelas tendências. A sua casa deve ser um local onde você sinta paz e tranquilidade, e a decoração é a maior responsável por essa sensação.

Aplicação

Em primeiro lugar, para que o resultado seja perfeito, é preciso preparar a parede que receberá o revestimento. Ela deverá estar lisa e livre de imperfeições, como rachaduras.

Os papéis de parede são vendidos por rolo, cada um tem, normalmente, medidas de 10 metros de comprimento e 50 centímetros de largura.

O cálculo de quantos rolos serão necessários deverá ser feito a partir das medidas da área a ser coberta. No entanto, se o material for estampado, outros cálculos deverão ser feitos para que as estampas se encaixem bem.

Vale lembrar que os fabricantes, para facilitar a vida dos consumidores, já se preocupam em marcar o espaço onde a emenda deverá ser feita, tornando a aplicação muito mais fácil.

Pode ser utilizado em qualquer parede

Pode ser aplicado em qualquer parede do cômodo, não há nenhuma regra quanto a isso. No entanto, você deve tomar cuidado com possíveis exageros, que podem interferir na decoração de sua casa.

Por isso, experimente aplicá-lo em apenas uma parde do cômodo, lembre-se  “ menos é mais” (Mies van der Rohe arquiteto), o papel de parede segue também essa regra. (Sim, nós podemos ajuda-lo!)

Papel de Parede Luxury

Permite uma boa combinação de cores e estampas

Um dos grandes benefícios é contribuir para a decoração da casa, possibilitando muitas combinações de texturas, cores e estampas. No entanto, é muito importante que não haja exagero na escolha das mesmas. O ideal é escolher uma estampa e aplicá-la em uma das paredes, as outras podem ser lisas ou texturizadas.

Assim, use o bom senso, e se tiver alguma dúvida peça ajuda — visto que uma mistura de estampas que não combinem entre si pode provocar uma poluição visual no ambiente e arruinar sua decoração.

É de fácil conservação e limpeza

A limpeza pode ser feita rapidamente e de forma bem simples, bastando apenas um um pano macio. Limpe com movimentos leves para não danificar o material.

Não possui toxidade

Uma das grandes vantagens do papel de parede é a ausência de toxidade, no caso dos adesivos vinílicos a tinta utilizada para impressão das imagens são eco-solventes, o que difere de muitas tintas utilizadas para pintar o interior das residências.

Papel de Parede Balões Ilustra

Possui várias faixas de preços

Por contar com uma boa variedade de tipos, a faixa de preço é bem variada, o que possibilita ao consumidor escolher o que mais se adapte ao seu orçamento.

Como já foi colocado, esse tipo de revestimento, há algum tempo, era muito caro. Hoje, no entanto, com o seu uso muito frequente na decoração, conta com preços mais acessíveis.

Tem uma boa durabilidade

Quando a questão é a durabilidade, o papel de parede sai na frente da pintura, pois essa deve ser retocada a cada dois anos. Já o papel pode durar, dependendo da aplicação, em média três vezes mais que a pintura; o vinílico, por exemplo, pode durar cerca de 5 a 7 anos.

Para casas onde residem também crianças, o papel de parede é ainda mais vantajoso, visto que conta com opções vinílicas que são simples e fáceis de limpar.

Como você pode perceber, o papel de parede se mostra uma opção bem mais vantajosa. Não exige mão de obra especializada, é antialérgico, antichamas, contribui muito com a decoração e ainda dá aquela sensação de aconchego.

Fonte: QCOLA

 

Vai construir e reformar? Saiba os passos antes de iniciar.

Construir ou reformar  é um dos caminhos para realizar o sonho mas pode se transformar em um pesadelo. Antes de começar a construção, você precisa tomar alguns cuidados para garantir que a obra saia do papel, evitando qualquer tipo de transtorno durante a construção ou reforma.

Porque ter a documentação do imóvel em dia?

Se uma obra feita sem as autorizações necessárias e for pega na fiscalização do governo, ela pode ser barrada, e  além das multas existe a chance da construção ser demolida.

Os documentos básicos para legalizar sua obra

1. Matrícula do imóvel

Você deve ter certeza de que o terreno em que vai construir está regularizado. Para isso, confira se ele tem uma matrícula registrada no cartório de imóveis da sua cidade.

2. Alvará de construção emitido pela prefeitura

Para conseguir esse documento, o terreno e o tamanho da construção devem seguir as regras do município. Por isso, o proprietário deve contratar um Arquiteto, devidamente registrado no CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) para desenvolver o projeto, onde serão atendidas as necessidades daqueles que habitarão aquela construção, outros itens devem ser respeitados como: iluminação, ventilação, área permeável, recuos e taxas de aproveitamento e ocupação. Superada esta fase será protocolado um processo junto a prefeitura. Com o projeto aprovado, o alvará será emitido. Poderá ser emitido um alvará de Projeto pelo arquiteto responsável por este documento e outro de execução pela empresa responsável pela Obra ou um alvará único.  “Os alvarás: de Aprovação e Execução são essenciais para a condução da construção da obra.”

3. RRT (Registro de Responsabilidade Técnica)

O arquiteto que fizer o projeto deve apresentar a RRT à prefeitura junto com o plano de construção. Sem este documento os alvarás não são emitidos.

Dentro de uma obra, outros profissionais podem ser envolvidos, como por exemplo: um engenheiro calculista, este deverá emitir sua ART (anotação de responsabilidade técnica) e vincula-lá a RRT principal.  Idem para projeto de ar condicionado, movimentação de terra etc.

Obs: A RRT (Registro de responsabilidade técnica) e ART ( anotação de responsabilidade técnica) possuem os mesmo valor, porém são emitidos por Conselhos diferentes.

4. Habite-se da obra

No fim da construção, a prefeitura faz uma vistoria no imóvel para saber se as regras locais foram seguidas. Deverá estar em ordem, (afinal foi executada por profissionais qualificados e capacitados), então  ela emitirá o Habite-se, também chamado de certificado de conclusão de obra.

A importância  da execução da obra ser realizada por uma empresa de construção, além da responsabilidade e a proteção que o CDC (código de defesa do consumidor) garante, quando da emissão das notas fiscais pelo serviço realizado, os impostos recolhidos servem para abater as taxas e impostos na emissão do certificado de conclusão.

5. Registro de imóvel

Com a planta do imóvel e o Habite-se em mãos, o proprietário deve ir até o cartório de registro de imóveis mais próximo para registrar que uma casa foi construída naquele terreno. Só assim o valor investido na construção será averbado aquele terreno. Por exemplo: Em caso de uma desapropriação,  se a construção não estiver averbada a indenização será feita apenas pelo valo do terreno.

Como saber se sua obra necessita de aprovação:

Fonte: BATISTA ROCCA projeto gerenciamento consultoria e construções

Tendências de Iluminação para 2018

Para sair da mesmice, reservamos algumas dicas de iluminação incríveis que vão ajudar muito na decoração de sua casa, confira:

 Temperatura das cores

Dentre as tendências de iluminação, o uso correto de temperatura das cores é, sem dúvida, um dos mais práticos e impactantes!

É possível mudar completamente a sensação local com o uso de lâmpadas de temperaturas e cores certas, ou melhor, criar um ambiente bonito e sofisticado apenas com uma boa iluminação.

A tendência para 2018 é procurar realizar um jogo de contrastes entre cores quentes e frias, a fim de aumentar a percepção de profundidade e mudar completamente o clima local, tornando-o muito mais agradável.

tendências de iluminação

 Aposte na simplicidade

Sendo uma das mais importantes dicas de iluminação, aposte na simplicidade. Não é necessário ser extravagante, e o argumento que fortalece essa dica envolve arquitetura e tendências de decoração.

Em 2018, elementos simples serão o foco na arquitetura  e  junto a eles, a decoração minimalista vem com força. Por conta disso, o uso de pequenas luminárias acaba sendo uma tendência de iluminação, visto que conversa muito bem com a decoração em questão.

iluminação

Rasgos de Luz

Já ouviu falar em rasgos de luz? É, sem dúvida, uma das maiores tendências de iluminação para 2018, afinal  torna o ambiente muito mais moderno.

Basicamente, os “rasgos” são realizados no gesso, um espécie de abertura que forma um desenho no teto. A iluminação fica ainda melhor com o uso de Fitas Led, deixando o local muito mais elegante com a iluminação direta e aparência clean.

tendências de iluminação

Trilhos Eletrificados

Deixando um visual incrível e ainda levando a iluminação para onde quiser, trilhos eletrificados vão aos poucos se tornando tendência!

O ponto forte da iluminação em trilho é que, além de facilitar a iluminação em locais específicos, é possível adaptá-la de diversas maneiras, por exemplo, com trilho camuflado (se camufla no teto, desde que o mesmo seja preto ou brnaco) ou trilho industrial!

trilhos de iluminação

Foco nos ambientes

Focar na iluminação adequada de cada ambiente vem se tornando cada vez mais uma tendência. Acabou a época em que qualquer lâmpada era utilizada em qualquer cômodo da residência ou que um único tipo de lâmpada era usado em todos os ambientes.

Cada vez mais as pessoas vêm buscando não só economia de energia, como também temperaturas corretas e tipos de iluminação para cada cômodo. Temos como exemplo o uso de lâmpadas mais quentes para locais como cozinha e escritório, e mais frias para sala.

Há ainda o uso de sistemas ou luminárias específicas, como a iluminação embutida no quartos ou a adoção de sensores de presença banheiros e corredores.

dicas de iluminação

Spots de Iluminação

Spots viraram tendência por dois motivos simples: iluminação focada e decoração! Ou seja, sendo um perfeito 2 em 1, os spots de iluminação possuem uma série de modelos diferentes, se destacando praticamente em qualquer cômodo da casa, desde a sala até o jardim.

Dentre os principais modelos de spots de iluminação, temos:

  • Spot de LED;
  • Spot de Sobrepor;
  • Spot de embutir;
  • Spot direcionável;
  • Spots para móveis

iluminação para casa

Dicas de Iluminação

Agora que você conheceu todas as tendências de iluminação citadas acima, algumas dicas simples podem o ajudar, visto que o uso correto de lâmpadas e luminárias pode tornar o ambiente muito mais bonito e agradável, não é mesmo? Sendo assim, recomendamos:

  • Uso de fitas led como forma de decoração no interior dos móveis;
  • Decoração com pisca-pisca de led, principalmente nesta época natalina. Além de ser uma maneira tradicional de se decorar, gera economia em relação aos pisca-pisca comuns;
  • Para fãs de decorações vintage, recomendamos, sem dúvida alguma, as lâmpadas de filamento de carbono, que dão outro ar ao local;
  • Tome cuidado com a potência das lâmpadas LED. Apesar de todas as vantagens, elas podem iluminar bem o local. Por conta disso, locais muito fechados tendem a ficar muito iluminados, e para evitar dores de cabeça (literalmente) utilize lâmpadas LED com potência um pouco mais baixa.

Fonte: JMC elétrica

Pedras naturais e artificiais: entenda as diferenças!

O acabamento de ambientes recém-construídos ou reformados é um item fundamental que não deve ser negligenciado. Nesse contexto, a utilização de pedras naturais ou artificiais tem um importante papel.

Não importa se o acabamento é da sala, do banheiro, da cozinha ou do hall: para traduzir estilo e sofisticação com um toque exclusivo, as pedras naturais e artificiais aparecem como uma forte tendência.

Diferenças entre pedras naturais e artificiais

Composição

A grande diferença entre os tipos de pedra de acabamento está na composição dos elementos.

Diferentemente das pedras naturais, as artificiais (ou sintéticas) apresentam 90% de rochas naturais como granito ou mármore em sua composição. O restante compõe-se de agentes aglutinantes, como resina de poliéster.

Durabilidade

Outra diferença importante é a durabilidade, já que as pedras industrializadas são mais resistentes do que as naturais.

Mas as pedras extraídas da natureza também têm pontos fortes. Utilizadas desde a Grécia Antiga e Império Romano, proporcionam elegância, aconchego e sofisticação. As mais populares você já deve conhecer: são o mármore e o granito.

Além de versáteis, ambas podem ser utilizadas em escadas, paredes, bancadas, pisos e lareiras. O ponto fraco, entretanto, é a resistência. O mármore, por exemplo, tem uma natureza porosa e pode desgastar-se mais facilmente.

Aplicabilidade

Independentemente de sua escolha, cada tipo de pedra apresenta beleza, resistência, forma de limpeza e estilos próprios. A variedade de cores, por sua vez, é algo comum tanto para pedras naturais como para as artificiais.

Cada tipo de pedra de acabamento também apresenta uma aplicação de acordo com os objetivos do projeto. Se você deseja criar um ambiente sofisticado, as pedras naturais podem ser uma boa opção.

Por outro lado, modernidade e vanguarda são características das pedras artificiais. Sua escolha, portanto, vai depender de seus objetivos e do lugar onde serão aplicadas.

Usando pedras naturais para um toque de clássico

A unicidade das pedras naturais combina com ambientes luxuosos e clássicos. As opções mais desejadas são mármores e granitos, que variam em tons e podem vir com mais uniformidade ou pigmentos bem demarcados. Não à toa, o mármore foi destaque na Casa Cor de São Paulo deste ano.

Mármores travertinos e de carrara são os mais nobres e com padrões mais delicados. Variam entre tons leitosos, de gelo e acinzentados. Se a decoração exige um tom clássico mais conservador, o travertino é uma boa escolha.

Se a intenção é levar leveza ao ambiente, ou se houver combinação com uma decoração moderna em outros acabamentos, o mármore carrara é a aposta acertada.

Granitos têm uma variação de cores maior, já que são formados por três minerais: mica, feldspato e quartzo. A variação de pigmentos é diversificada, mas uma tendência mais forte são os mármores uniformes, como o preto absoluto e o café imperial, tipos mais presentes nas composições atuais.

Apostando em pedras artificiais para um toque moderno

As pedras artificiais têm ganhado espaço no Brasil. Marmoglass, silestone, dekton, nanoglass e aglostone são apenas alguns exemplos de pedras artificiais que vieram para ficar.

Ambientes de luxo voltados para uma imagem mais moderna certamente irão chamar estas pedras artificiais. Podem vir em cores fortes, tons pastéis ou brancos que conferem um ar clean, além de brilho e elegância ao ambiente.

Algumas variações de textura podem ser conquistadas com o dekton, por exemplo. Pedras artificiais também podem ser combinadas com marcenarias em madeira rústica ou laqueadas, já que o efeito é sempre de alto padrão de acabamento.

Combinando pedras naturais e artificiais

Uma boa dica na utilização de acabamentos em pedra é trazer descontração e mais personalidade para o ambiente, mas sem perder em luxo. Uma aposta é investir na combinação de pedras naturais e artificiais. Isso funciona bem, especialmente em banheiros que podem ter piso e paredes em mármore carrara e pia com design marcante em silestone, por exemplo.

Fonte: Polo Mármores